Sunday, May 29, 2011

Happy hour

Saindo para remar com o pai

Depois de um dia de trabalho arrancando pregos, soltando tábuas, refazendo paredes e cimentando pedras, fizemos uma pausa para aproveitar o final de tarde. Algumas nuvens estavam escuras e o tempo parecia instável, olhando para o céu não havia como prever nada. Mesmo assim, por volta das quatro da tarde colocamos os caiaques na água para uma pequena remada em Maquiné. O pai saiu com o "Lagarantíasoyyo" e eu com o "ilegal!". Descendo um pequeno percurso pelo Braço Morto foi possível apreciar um curto trecho com exuberante mata ciliar e resquícios da mata atlântica que parecia testemunhar a grande modificação no entorno provocada pela ocupação humana ao longo das décadas anteriores.

Mata ciliar exuberante

 


O pai remando - ao fundo, foz do rio Maquiné.

Passamos pela balsa e adentramos a Lagoa dos Quadros com uma leve ondulação e brisa suave. Eu estava na frente e mudei o rumo para seguir direto para a ilha no prolongamento do morro Maquiné.



Aproado para a ilha

 Dégradé


O vento diminuiu e a água começou a ficar espelhada à medida em que nos aproximávamos da ilha. O tempo estava melhorando, definitivamente não teríamos chuva. Quando chegamos, os últimos raios de sol do dia passavam sobre os morros.

 Vista da ilha para o Sul - bem ao fundo, o Morro Alto.

 O pai no "Lagarantíasoyyo"

 Vista da ilha para o Norte



 Contornando a ilha

 Morro Maquiné

 Morro da Pedra Branca

Contornamos a ilha e iniciamos o retorno sem muita demora para evitarmos uma remada noturna. O final de tarde estava muito bonito e tranquilo.




Passamos pela balsa e entramos no Braço Morto já no início da noite, sob as últimas luzes do entardecer.



Long Twilight

Soft blue sky
The gentle notes of a small waterfall
The growl of distant surf
Jagged islets
Silhouetted black on a peach horizon
Alone on the edge of the world

Dusk surrenders to night
Full moon rising
Shimmering yellow on waves
Southern Cross glittering
Perfect geometry of the sky


[Southern Exposure - livro de Chris Duff sobre a circunavegação da Ilha Sul da Nova Zelândia em caiaque]




Foi uma bela remada, na companhia do pai e em um local calmo e perfeito para as atividades náuticas.

 Uhúúúú!!!

Informações disponibilizadas pelo gps:

Distância remada: 14,05 km;
Tempo remado: 1 h 57 min 45 s;
Velocidade média: 7,2 km/h;
Velocidade máxima: 9,9 km/h;
Tempo parado: 6 min 16 s;
Velocidade média geral: 6,8 km/h.

 [Trajeto e legendas sobre imagem do Google Earth]
Percurso da remada

[Trajeto e legendas sobre imagem do Google Earth]
Algumas lagoas da região

6 comments:

elizeupaulino said...

Realmente suas imagens são lindas, a natureza realmente é bela!

Germano José Greis said...

Que beleza esse paraíso e que admiração vê-los remando juntos. Mando um abração ao Egon.
Parabéns.

Leonardo Esch said...

Obrigado Elizeu, obrigado, Germano. Esse lugar já é bonito assim, com todo o impacto provocado pela ocupação humana; fico imaginando como poderia ficar com um poquinho mais de cuidado - leia-se um poquinho menos de interferência humana. A foto que mostra a margem com a mata me faz imaginar como deveria ser a região, com mata atlântica exuberante nas margens dos rios e lagoas... Águas limpas e potáveis em todas as partes... peixes, aves, grandes figueiras com sombra... paisagens que hoje só podemos imaginar...

o mar e a brisa do prazer de aprender said...

Eita!!!!!!!!!!!!!!Isso é viver. Saudadews de vcs. BJs
P.S Quando virá nos visitar????

Evânder Run-up "o atleta dos degraus do Brasil" said...

Que beleza de lugar!
Abraço pra vcs!!!!!!

Brothers Adventure said...

Parabéns pela remada e pelo belo local da mesma...

Show de fotos heim...