Monday, January 31, 2011

Arroio Araçá


Já eram quase dez horas da manhã quando iniciamos a remada nas águas plácidas do Recanto das Mulatas em Barra do Ribeiro. Fazia tempo que Tiane e eu não remávamos na companhia do Germano, que dessa vez trouxe novos parceiros para o passeio: seu filho Fernando e a namorada Amelise remariam no "Caia-cão" - foi como apelidei o caiaque duplo do Germano depois que ele me disse que gostaria de utilizá-lo para passear com os cachorros.















Uma leve brisa que soprava do quadrante Sul era bloqueada pela vegetação da margem do rio Guaíba, de modo que remamos em águas espelhadas perto da costa. Valeu a pena nos aproximarmos tanto, pois passeamos em meio a um verdadeiro jardim aquático florido. Não bastassem as plantas aquáticas floridas, algumas tartarugas e aves empoleiradas nas margens como companhia, quando estávamos quase chegando à foz do arroio Araçá fomos presenteados com a chegada de inúmeros bandos de biguás, totalizando centenas de aves que pousaram em um mesmo banco de areia.

[Por favor clique no vídeo para iniciá-lo, selecionando entre 240p e 720p HD de acordo com sua velocidade de conexão à internet]
Vegetação aquática












[Por favor clique no vídeo para iniciá-lo, selecionando entre 240p e 720p HD de acordo com sua velocidade de conexão à internet]
Remando nos aguapés
















Adentrando a foz, encontramos algumas embarcações a motor e veleiros fundeados nas imediações. Começamos a subir o curso d´água e, à medida em que avançávamos, o arroio ficava mais estreito e a correnteza contrária, mais forte. Para dificultar um pouco para os novatos no caiaque duplo, encontramos curvas fechadas e o arroio bastante tomado pela vegetação flutuante. Estávamos em ritmo de passeio e a última preocupação seria avançar a todo custo até que não fosse mais possível remar, então escolhemos um local de fácil aportagem e desembarcamos para descanso e almoço.












Ficamos um bom tempo parados, inclusive com direito a cochilo depois do almoço. O sol estava forte, mesmo entre nuvens. O vento havia aumentado e agora soprava do quadrante Leste. Recompostos e alimentados, voltamos para a água. Cogitei acerca da possibilidade de seguirmos um pouco mais arroio acima, movido pela curiosidade acerca do que nos esperava mais adiante, mas fui voto vencido. Realmente o melhor era retornar, pois era praticamente a segunda saída para remar de Fernando e Amelise; além disso, Germano, recuperando-se de uma gripe, também estava um pouco cansado.
















Com a correnteza a nosso favor, voltar à foz foi deliciosamente fácil. O mais difícil realmente foi suportar o calor, pois as margens fechadas do arroio impediam que o vento nos refrescasse. Chegando à foz, como estava na frente, optei por realizar um percurso mais longo e contornei a margem em direção às praias de areia onde pretendíamos parar para tomar banho. Passamos por vários veleiros e fui em direção a três deles que estavam um pouco mais longe, em frente a uma bela praia de areias brancas. Vendo que meus companheiros de remada não chegavam, retornei para encontrá-los. Já haviam parado em uma praia mais próxima da foz do Araçá e tomavam um belo banho refrescante. Para os lados de Porto Alegre nuvens negras davam a impressão de que um temporal poderia desabar a qualquer momento.




















Após o revigorante banho optamos por um caminho direto para o Recanto das Mulatas, o que nos proporcionou algumas surfadas nas pequenas ondas que vinham pela popa. Mais uma vez Tiane e eu nos adiantamos e, quando estávamos praticamente tocando a praia em nosso ponto de chegada, fiz meia volta para ir ao encontro dos amigos que ficaram para trás. Foi bonito ver o "Caia-cão" com a Dupla Dinâmica no meio das ondinhas, seguido de perto pelo "Caiaqueveio"!!!

[Por favor clique no vídeo para iniciá-lo, selecionando entre 240p e 720p HD de acordo com sua velocidade de conexão à internet]


Chegamos contentes por mais uma bela remada nesse recanto pouco conhecido da maioria da população da região metropolitana de Porto Alegre. Ainda se vê pouquíssimos caiaques em nossas águas...
Obrigado Tiane, Germano, Amelise e Fernando pela companhia! Que seja a primeira de muitas belas remadas em 2011!!!

 [Trajeto e legendas sobre imagem do Google Earth]

[Trajeto sobre imagem do Google Earth]

Informações disponibilizadas pelo gps:

Distância percorrida: 29,73 km;
Tempo remado: 4 h 53 min;
Velocidade média remada: 6,1 km/h;
Velocidade máxima: 13,8 km/h;
Tempo parado: 3 h 48 min;
Velocidade média geral: 3,4 km/h.

4 comments:

o mar e a brisa do prazer de aprender said...

Maravilhoso!!!!!!!!!!!!!! Amei as fotos e as flores com certeza lembram muito de sua mãe. Esperamos vcs aqui em Joinville para contar pesssoalmente as aventuras.Ótimo 2011 para vc e sua família. Bjs

Germano José Greis said...

Sem dúvidas, mais uma das mais belas remadas. Parabéns pelas belas fotos, e, pela parceria, nós é quem somos gratos. Abraços

Walter Hasenack said...

Este lugar é muito bonito. Vale uma caiacada com acampamento.

Abby Rogers said...

I see that you are interested in pictures of Scotland! Have you checked out my blog yet?

http://picturebritain.com/

Every day I post photographs of glorious vistas, charming close-ups, videos, recipes, and interesting tidbits of life in Great Britain for the pleasure of Anglophiles and photo-enthusiasts everywhere!