Wednesday, October 07, 2009

Remada para a Ilha da Pintada

Em 15 de agosto de 2009 participei de uma remada com Germano e Tiane. O objetivo, proposto pelo Germano, seria a Ilha da Pintada, onde situa-se a Colônia de Pescadores Z-5. Nessa colônia é servido um almoço com peixe na taquara que é bastante conhecido na região.
Fotografia: Tiane.
Saímos do clube de remo Guaíba-Porto Alegre em companhia de mais um remador, que faria um treino e remaria conosco por um trecho do trajeto.

Fotografia: Tiane.

A correnteza estava anormalmente forte para o Delta do Jacuí, resultado das enchentes ocorridas na semana anterior. Seguimos pela margem da costa Norte da Ilha do Pavão e depois pelo canal entre essa ilha e a Ilha Grande dos Marinheiros.

Fotografia: Tiane.

Nas proximidades da ponte nosso companheiro nos abandonou, pois estava treinando e seu ritmo seria muito mais rápido do que o nosso, já que estávamos passeando e fotografando.

Fotografia: Tiane.

Na margem da Ilha Grande dos Marinheiros vimos a alternância entre casebres de pessoas muito pobres e mansões de pessoas muito ricas. Em pleno Parque Estadual do Delta do Jacuí, enormes casas com ferozes cachorros inibindo qualquer tentativa de aproximação...

Fotografia: Tiane.

Fotografia:Tiane.

Seguimos contornando a extremidade Sul da Ilha Grande dos Marinheiros, que se encontrava quase completamente alagada, e passamos ao lado da Ilha do Chico Inglês (na fotografia acima, ao longe, no centro).

Fotografia: Tiane.

Fotografia: Tiane.

Entre a Ilha da Casa da Pólvora e a Ilha das Flores passamos pelo Canal da Maria Conga (fotografias abaixo), remando mais uma vez contra a correnteza.
Canal da Maria Conga
Fotografia: Tiane.
No meio do Canal da Maria Conga paramos para tomar chá trazido pelo Germano.
Fotografia: Tiane.

Fotografia: Tiane.

Fotografia: Tiane.
Ao sairmos do Canal da Maria Conga rumamos novamente para o Sul, com correnteza favorável, seguindo pelo rio Jacuí para a Colônia de Pescadores Z-5, na Ilha da Pintada.
Colônia de Pescadores Z-5
Fotografia: Tiane.

Chegando na colônia, ficamos sabendo que o almoço é servido apenas aos domingos. Combinamos que voltaríamos no dia seguinte para almoçar e seguimos adiante, passando pela boca do arroio que passa ao Norte da Ilha da Pintada. A correnteza arroio abaixo estava bastante forte.

Decidimos atravessar o rio Jacuí novamente para fazermos uma pausa na margem Oeste da Ilha das Flores, onde aportamos e comemos bergamotas e barras de cereais. Esse foi o nosso almoço.


Fotografia: Tiane.

Fotografia: Tiane.

Após a pausa, seguimos pelo rio Jacuí para o Sul, em direção ao centro de Porto Alegre, passando pela Ilha da Casa da Pólvora.

Fotografia: Tiane.
Fotografia: Tiane.
Ilha da Casa da Pólvora
Fotografia: Tiane.
Fotografia: Tiane.
Fotografia: Tiane.
Fotografia:Tiane.
Contornamos a extremidade Sul da Ilha da Casa da Pólvora apreciando uma vista da cidade que é desconhecida da maioria dos portoalegrenses e encostamos no trapiche da ilha.
Fotografia: Tiane.
Trapiche da Ilha da Casa da Pólvora
Germano
Após rápida incursão pelo trapiche da Ilha da Casa da Pólvora reiniciamos a remada, passando ao Sul da Ilha do Chico Inglês e seguindo novamente contra a correnteza atípica no Canal dos Navegantes, entre a Ilha do Pavão e o cais de Porto Alegre rumo à ponte móvel.
Fotografia: Tiane.
Às três horas da tarde chegávamos novamente ao local de saída (GPA). Apesar de não termos almoçado o famoso peixe na taquara, aproveitamos a beleza das ilhas do Delta do Jacuí. Obrigado pela companhia!
Fotografia: Tiane.
Germano, Tiane e Leonardo.
Imagem: Google Earth.
Dados registrados pelo gps:

Tempo em movimento: 3 h 57 min;
Tempo parado: 2 h 37 min;
Velocidade média em movimento: 4,9 km/h;
Velocidade média geral: 2,9 km/h;
Velocidade máxima: 11,8 km/h;
Distância total percorrida: 19,24 km.

1 comment:

Evânder Run-up said...

Espetáculo essa remada! Parabéns amigos!!!!!
Abração.