Friday, October 03, 2008

Volta da Laguna dos Patos - Dia 3

18 de setembro de 2008 - terceiro dia
Acordei com tímidos raios de sol iluminando a paisagem. Rápido café da manhã, desmontagem do acampamento e, às oito e dez da manhã, já estava de volta à estrada. Uma leve brisa foi ganhando velocidade e logo o vento chegava para ficar e novamente dificultar o avanço. Dificilmente eu conseguia pedalar a mais do que 13 ou 14 km/h.

O asfalto, que no trajeto da véspera estava em boas condições, a partir de Palmares do Sul deteriorou-se rapidamente, demonstrando evidente falta de conservação.
O penoso avanço contra o vento foi amenizado pela paisagem, cada vez mais bonita...

... e até as vacas faziam poses para as fotos!

Em Solidão parei para o almoço em um buffet que por pouco não encontrei, pois a entrada era pela lateral do prédio e não havia placa indicativa alguma. Comida muito boa - delicioso peixe frito com arroz!

No final da manhã e no início da tarde o vento foi mudando lentamente de direção e eu já conseguia imprimir uma velocidade um pouco maior, oscilando em torno dos 23 km/h. Muitos buracos na pista e alguns trechos recobertos com pedrinhas para tapar os rombos. Em muitos lugares as pedrinhas acabavam deslocadas pela passagem dos veículos, deixando os buracos à mostra e sujando trechos onde o asfalto estaria relativamente bom. Coisas do nosso país...

O dia foi bastante cansativo e somente no final da tarde cheguei na cidade de Mostardas. Segundo informações do site municipal,

"Este município foi constituído exclusivamente de áreas do município de São José do Norte. Os registros históricos citam que, em 1742 já existia um posto de vigilância denominado "Guarda de Mostardas", na área onde hoje compreende o município. A freguesia de Mostardas foi criada pelo alvará datado de 18 de janeiro de 1773, sob o nome de São Luiz Rei da França. Quanto à denominação de "Mostardas", pairam muitas dúvidas, pois nenhum documento foi encontrado dando conta sobre o assunto, mas a tradição oral levanta algumas possibilidades: a quantidade abundante do vegetal comestível nativo da região, o náufragio de um navio francês denominado Mostardas que teriam se abrigado na região e um comerciante que estabeleceu-se junto ao Posto de Vigilância de sobrenome Mostardas."

Em Mostardas tratei de encontrar - com muita facilidade - o talentoso escultor de miniaturas de aves Eloir. Toda a pessoa que visita a cidade ou mesmo está de passagem por ela deveria separar algum tempo para conhecer o Eloir e seu belíssimo trabalho, de preferência parando para um dedo de prosa. Ele é uma pessoa humilde e de coração generoso e transmite uma grande quantidade de conhecimento adquirido na prática. Obrigado por ter me recebido e gastado uma parte do seu tempo comigo, Eloir!

Acima, a entrada da casa do Eloir e sua família. Abaixo, um pouco do seu trabalho.

Não sou chegado a fazer propaganda, mas pedi permissão ao Eloir para ajudar a divulgar a sua arte. Entrando em Mostardas pela avenida principal, é só dobrar à direita, seguindo a indicação de uma placa de sinalização. Perguntando, todos conhecem o artista. Seu telefone é 51 96824035. Espero ter oportunidade de revê-lo novamente em breve!

Distância pedalada no dia: 118,30 km;
Distância acumulada: 291,31 km;
Odômetro total: 7632,3 km;
Tempo pedalado no dia: 6 h 22 min 03 s;
Velocidade média pedalada no dia: 18,5 km/h;
Velocidade máxima atingida no dia: 27,0 km/h.

3 comments:

fernandatomiello said...

parabéns pelo registro cara!
texto legal e ótimas fotos!

TEAM-ORIX said...

Hallo Leonardo, Dein Blog ist auch sehr schoen. Wir waren bei Deinen Eltern, Sie sind bezaubernd und es war sehr schoen bei Ihnen, alles gute wuenschen Dir Nicol und Renato

Valdo (Valdecir João Vieira) - Cicloturista said...

Ola Leo

As fotos como sempre estão uma beleza. Gostei também do texto, simples e objetivo.
Parabéns.
Valdo